segunda-feira, 8 de março de 2010

Silêncio, uma realidade que já existe há muito tempo.

Hoje estava na paragem de autocarros e estavam uns dez miúdos talvez com 10, 11 anos. Estava um a chamar nomes (gordo, porco..) a outro e os outros todos a rirem. O miúdo gozado dizia para pararem mas ainda gozavam mais e davam-lhe encontrões. Ele veio para mais perto de mim e veio uma miúda que disse "Oh, ele nem fala! Ah, pois! os porcos não falam!" e todos os outros riram! Apeteceu-me sair à estalada neles todos! Eu já estava a perder a paciência, sempre detestei estas cenas e sempre fiquei do lado dos que são gozados, mesmo que o fosse também. O miúdo estava quase a chorar e os outros ao notarem, gozavam e riam ainda mais e entretanto chegou o autocarro. Todos entraram e ele ficou pra último e fui ao pé dele e disse-lhe pra ele tentar não lhes ligar, que eram um bando de estúpidos. O miúdo disse que sabia disso e que não ligava, mas estava mesmo quase a chorar e eu entrei no autocarro com as lágrimas nos olhos. Sempre odiei isto, corta-me o coração! É que são sempre 10 contra um, ou mais! A minha melhor amiga passou isto durante alguns anos, todos os dias, porque era mais magra que os outros, uma vez na sala de aula cortaram-lhe o casaco novo com uma tesoura! No 7º ano, quase toda a turma deixou de falar comigo e outra amiga nossa porque éramos amigas dela. Agora tudo passou, mas sei que essas crianças sofrem muito e se eu pudesse ajudava-os a todos, mas a verdade é que não posso! E eles mantêm-se no silêncio. Não dizem nada a ninguém e sofrem muito. Por isto é que eu digo, há crianças e crianças, e há criaturas más que só estão bem a fazer mal aos outros! Infelizmente isto é uma coisa quase impossível de parar! A minha mãe diz que há-de ser sempre assim, eu gostava de acreditar que não, mas não acredito.

8 comentários:

Helga disse...

Lady Me, posso imaginar muito bem a tua revolta. Tenho um filho com 12 anos que é um pouco gorducho e também ele é alvo de chacota por parte dos colegas. Quando era menina a minha mãe sempre me ensinou a não gozar com ninguém, e é exactamente isso que ensino aos meus filhos. Mas infelizmente nem todos o fazem e ainda há quem ache que é superior e que pode tudo contra os outros. Adoro crianças, mas pessoalmente acho que elas conseguem ser muito cruéis umas para as outras.

Beijinhos :)

MZ disse...

As crianças nem sempre são santinhas como parecem. por vezes são tão cruéis que doi. situações destas são constantes acontecem e acontecerão sempre! Quem tem crianças tem de estar atenta aos sinais de violência. Todo o tipo de violência. Principalmente à violência psicológica.

um beijinho

Lala disse...

A crueldade de uma criança fere. Dói. Estraga. Tens toda a razão quando dizes que "há crianças e crianças". Aquelas que albergam "mau íntimo" também existem! Essa é que é a pura verdade!

johnny disse...

No futuro, esses miúdos vão pedir emprego ao outro e ele, como é melhor pessoa, até vai facultar-lhes isso... e nesse dia serão eles a chorar :)

Gingerbread Girl disse...

Eu já presenciei uma situação desse género há dois anos. Mas no meu caso entrevi. Era incapaz de ficar a olhar... são coisas que me fazem ferver o sangue nas veias.
Um puto de 17 anos, prá i com 1.90m de altura a bater num miúdo de 12?!?
Disse-lhe que primeiro tinha que me bater a mim e ainda lhe dei um empurrão. Ele foi-se de rabinho entre as pernas.

bjs*

Brown Eyes disse...

É pena que a má formação esteja a crescer. Hoje tudo serve para ridicularizar o próximo, pena que muitos não se olhem ao espelho. Esse miúdo pode, se não for suficientemente forte, ficar traumatizado para a vida toda. Como diz a Ginger o melhor mesmo é entrar em acção. Não podemos permitir que alguém seja ridicularizado porque é como é.

lunatiK disse...

Viva
as crianças são do mais cruel que existe, cabe-nos a nós, pais, educá-los, para aceitarem as diferenças de modo saudável.
Cumps.

Poetic GIRL disse...

As crianças podem ser dóceis ao mesmo tempo que são crueis. É algo intrinseco nelas, fazem sem pensar. Enquanto os adultos se forem maus, muitas vezes ocultam-se por debaixo de uma capa de bomzinhos... bjs